Elocubrar é a variante de lucubrar, compor uma obra com esforço, a custa de muita meditação. Literatura que se faz espremendo o cérebro. (O Autor)-------O Bom humor é a medida absoluta da inteligência do ser humano. (Nietzsche).

December, 2009

A Tequila

A tequila

(Às três horas da manhã numa calçada de boteco, onde os garçons sonolentos pedem com olhos inclementes a saída dos últimos clientes. Dois bêbados com olhos embotados num universo único aparte da lua que os ilumina. Somente um tem condições de fala e somente outro tem condições de ouvir.)

Sim a tequila.

Depois de algumas doses que eu não me lembro quantas. As coisas me parecem diferentes. Um tom amarelado, como se a luz da rua já não o tivesse. Mas esse amarelado ficou mais perceptivo, talvez, a matiz do olho tenha realçado. O que é matiz?

(o escutador dá de ombro.)

A tequila me faz viajar. Num momento desses, é justamente do que preciso.

Ela botou um ponto final. Não colocou, não! Ela botou o ponto final. Da mesma maneira que as galinhas colocam ovo. Ou melhor, botam ovos. Ela botou o ponto final!

Ela agachou. Ela arregaçou a saia e botou o ponto final!

(pausa)

Não que Angélica fosse uma galinha, no sentido pejorativo da palavra. Mas, quando é que a palavra galinha é pejorativa? É um bicho gostoso de se comer. Desde a galinha cabidela à canja. Já frango xadrez é com os gringos chineses... e lá vou eu nas minhas viagens.

(Um trago)

Voltando ao assunto principal. Angélica não era uma galinha não! A gente fazia amor. Nós fazíamos sim. (suspiro)

Difícil de explicar. Como se explicar o fazer amor? Nem a própria palavra é simples. É uma palavra composta. Sendo que toda palavra composta tem um significado dúbio. No sentido da ambigüidade, talvez seja também no sentido da dualidade, mas acho que a tequila neste caso me fez viajar além da conta, então voltemos ao assunto original. O ponto final que ela botou.

(Remexe com as mãos acima da cabeça)

Nós fazíamos amor. A amplitude disto é indefinível. Quando se identifica o "fazer amor", quer dizer que se chegou ao nirvana. Talvez.

Os hindus estavam certos, com seus kama sutras e suas orgias. Mas eu e a Angélica fazíamos amor. Ela também sabia disso. Ela que veio com esse papo de que nós fazíamos amor, eu sempre pensei que fosse uma foda boa. Aliás...das melhores! Era muito bom! Porra! Se era!

Ela "fazia amor" e eu era uma foda boa...

Posições. Movimentos. Cheiros. Pelos...

Depois que se percebe que a foda boa é mais do que uma foda boa e não se tem como definir. Você sabe. Nós homens somos de ficar definindo as coisas. Aí não tem jeito nos rendemos à definição delas, o "fazer amor".

Foi neste momento. Neste exato momento que ela botou o ponto final.

Tinha que botar um ponto final bem no meio da festa? Bem no meio do amor?Nós nos amávamos. Era o paraíso! A conjunção carnal completa!

E me vem essa mulher e bota um ponto final!

(Chora.)

Ela bem que podia esperar que a coisa azedasse para ambos os lados. Aí faríamos um acordo de cavalheiros. Sairíamos da relação sem que o outro caísse do barco e afundasse nas águas turvas e lamacentas da dor-de-cotovelo.

Era eu ou ela. Um duelo de caubóis. Uma disputa entre o bandido e o mocinho, policia e ladrão, aliados versus eixo, alguém sempre tem que morrer. A corda sempre arrebenta do lado mais fraco.

Essa disputa entre o homem e a mulher é injusta. Por isso que às vezes eu acho que os muçulmanos têm razão, na verdade eles não são atrasados como agente pensa. Quando exigem que as mulheres se vistam daquela maneira, querem somente proteção contra elas. Na verdade eles são muito avançados sentimentalmente, porque já tiveram muitas que botaram os pontos-finais.

(Balança com a cabeça afirmativamente.)

Já. Já pensei em me mudar para o oriente médio. Mas, como viver sem um biquíni? Como viver sem a saia? O shorts, vestidos, vestidinhos?

A Angélica gostava de vestidinhos florais. Combinava com aqueles cabelos escuros e curtos ao estilo channel. Angelical demais. Caí feito um patinho nas garras afiadas daquela gata.

Aí vem ela e bota o ponto final! Eu com cara de ponto final. Vai demorar para tirar essa cara.

Quem sabe a tequila me reconforte até o meu fígado pedir arrego. Um ótimo purgante para o coração e para o ex "fazer amor".

(Levanta o braço para chamar o garçom sonolento.)

Vai mais uma dose aqui...

  • Posted: Wednesday, 2 December 2009 13:15:48 GMT
  • In: Elocubrações
  • Permalink : A Tequila
  • Comments: 3
  • Viewed 17740 times.
Page 1 of 1. Total : 1 Posts.